Yoga-reduz-gastos-com-saúde-capa2
Gilliard Vasconcelos

Sai mais barato prevenir do que remediar? Se depender de uma recente pesquisa em Harvard, isto está confirmado. A prática do Yoga aliado à meditação pode ser o melhor modo para se evitar gastos com tratamentos de saúde no futuro, uma redução de aproximadamente 43%.

Vários estudos tem mostrado que é uma péssima decisão não cuidar da sua saúde física e psicológica agora. A falta de cuidados com o próprio bem-estar pode converter-se em problemas psicológicos ou somáticos no futuro. Ou pior, transformarem-se em doenças crônicas debilitantes que prejudicam permanentemente a produtividade e a qualidade de vida, sem contar o comprometimento financeiro com remédios, consultas e exames.

De acordo com a pesquisa feita pelo Hospital Geral de Massachusetts afiliado à Harvard, cultivar o relaxamento ou o estado psicológico de descanso profundo, promovidos em atividades como a meditação e o Yoga, ajudam a aliviar o estresse e a ansiedade melhorando a saúde cardíaca e a pressão sanguínea.

“A primeira descoberta do nosso estudo foi que os programas que despertam em pacientes a resposta de relaxamento podem reduzir drasticamente a utilização dos serviços de saúde”, disse James E. Stahl.

Como o mantra OM afeta seu cérebro.

Práticas simples como o Yoga promovem o bem-estar do corpo e da mente podendo potencialmente aliviar o peso dos gastos com saúde de forma segura e a um custo muito baixo. O estudo indica que as pessoas que praticaram atividades que treinam a capacidade de relaxamento reduziram quase pela metade suas despesas com tratamento de saúde comparado com o grupo de controle.

Ainda de acordo com o estudo, os praticantes se beneficiaram de uma melhor condição neurológica, cardiovascular, musculoesquelética e gastrointestinal, ou seja, um quadro saúde geral melhor.

Isso mesmo, além de terem gastado pouco, os praticantes evitaram gastos maiores com tratamentos de saúde e ainda estavam gozando uma vida muito melhor!

Como fazer Yoga sem estourar o orçamento?

Para os melhores resultados recomenda-se, em média, praticar Yoga três vezes na semana ou manter uma prática diária em casa. Caso você não possa praticar três vezes na semana uma boa opção de baixo custo pode ser praticar uma vez com seu professor preferido e usar as aulas online para complementar sua prática. Na seção de aulas você encontra várias opções que lhe ajudarão neste propósito.

Muitas cidades contam também com aulas gratuitas em parques, existem também espaços promovem aulões gratuitos de Yoga. Buscar os grupos de Yoga de sua cidade é uma boa opção para manter-se informado. Com estas dicas manter a prática de Yoga se torna bem acessível para todas as pessoas.

Mesmo nos momentos de crise, adiar o Yoga pode não ser uma boa escolha, é nestes momentos que mais precisamos de estabilidade e concentração para tomar decisões e atitudes corretas para vencer a crise. O Yoga nos fortalece e tranquiliza para que possamos enfrentar os desafios mantendo nosso otimismo, saúde e bem-estar.

É recomendável pensar melhor e revisar as prioridades antes de suspender sua prática em detrimento de algum gasto menos importante do que sua saúde e qualidade de vida.

E você, alguma vez já suspendeu sua prática do Yoga para economizar no fim do mês?

Fonte: Harvard Gazete

3 respostas para “Harvard: Yoga e meditação reduzem os gastos com saúde”

  1. Lissie Castro disse:

    Suspeitissima pra falar, como praticante há algumas décadas, sempre digo que yoga é o meu convênio/ saúde.

  2. Marielva Monteiro disse:

    Confesso que o Yoga mudou a minha vida, eu estava vivendo um momento que nem eu me suportava. Fortaleceu a minha fé e me levou a sintonia com Deus. E essa sintonia para mim, foi o que ganhei de melhor, de todos os outros benefícios que conquistei. Yoga, é a minha vivência.

Deixe uma resposta